Sobre a Base

Fundada há 54 anos, a revista nasceu a partir da publicação do livro "Composições de Custos", a primeira das 16 obras até hoje publicadas, fruto de estudos, pesquisas e apropriações em métodos construtivos, realizadas pelo professor Miguel Stabile.

Pioneira na utilização de computadores, desde 1961 desenvolveu estudos de processos construtivos, que hoje constituem o SBC - a maior Base de Dados até hoje existente no Brasil, pioneira em sistema "on- line", desde a implantação do Sistema RENPAC pela EMBRATEL operando custos de construção em "main frame", com atividades de pesquisa em várias localidades do Brasil.

Para o governo Federal, em Brasí­lia, foram orçados praticamente, todos os edifícios públicos, assim como edificações funcionais e de habitação. Na mesma Época, no Rio de Janeiro, as obras de ampliação da Avenida Atlântica e as do Aterro do Flamengo tiveram suas estimativas operadas, assim como, as obras de reforma e ampliação de toda a rede de Unidades de Saúde e Hospitais, da então Sursan, foram igualmente orçadas pela empresa.

Com a edição da Lei 4.591 de dezembro 64, - das Incorporações imobiliárias - a SBC participou efetivamente no Grupo de Trabalho que elaborou as normas básicas para a determinação dos custos na construção, a então P-NB-140, hoje NBR 12721, da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Em continuidade a estes trabalhos, em 1964 a empresa firmou contrato com o BNH - Banco Nacional da Habitação para, além da elaboração de software especí­fico, fossem os custos de materiais, serviço e mão-de-obra, em escala nacional, reunidos em um elenco de Composições de Custos que permitissem a operação e divulgação de seus respectivos custos, com o objetivo da implantação do Plano Nacional da Habitação.

Em 1973, através do CENPHA - Centro Nacional de Pesquisas Habitacionais do próprio BNH, a Boletim de Custos continuou os seus serviços de operação e publicação mensal destes custos em 75 cidades brasileiras, já com a adoção dos padrões de processamento do SINAPI. que perdurou até 1980.

Em 1986, novamente procurada pelo BNH, a SBC foi contratada para a execução dos estudos e cálculos destinados à reformulação do SINAPI, abordando todos os estágios construtivos de obras em seus diversos projetos e padrões de acabamento, contrato esse posteriormente assumido, até a sua conclusão, o pela CEF - Caixa Econômica Federal.

Na mesma Época a SBC, firmou contrato com o SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados, para o estudo e execução da Tabela de Pontos para os Projetos CIATA e PGM abrangendo pesquisa e operação de custos em 1.075 cidades brasileiras.

Em maio 1985, a SBC firmou convênio com a FGV - Fundação Getúlio Vargas para a composição e operação de dados orçamentários destinados a compor as ponderações de Custos que geraram os atuais Índices que formam o INCC - Índice Nacional do Custo da Construção, disseminado para várias Regiões do Brasil.

Em 1994 foi firmado Contrato com o Ministério da Educação e do Desporto, através do Projeto Nordeste, para os estudos e pesquisas e serviços de estimativa e orçamento para construção Escolar, em todos os seus níveis, inclusive custos de gerais manutenção, assim como mobiliário e equipamento escolar, incluindo-se o custo/aluno e custo/instrutor.

Em 1994 a SBC firmou contrato com o Ministério da Saúde, através do Projeto BRA, para a apuração de custos e atualização mensal dos mesmos em todo o paí­s, abordando vários projetos arquitetônicos de estabelecimentos de saúde, com a finalidade de instituir o CCEAS - Custo de Construção de Estabelecimentos Assistenciais de Saúde, executados com a interveniência do Ministério da Saúde, em todo o Território Nacional.

Para atingir especificamente o setor da construção civil , um arquivo de 8.100 Composições de Custos e 12.500 produtos, foi desenvolvido, em parceria com a Exeplan o software DYS, Versão 4.02, que extremamente acessí­vel a qualquer usuário, disponibiliza cálculo de orçamento de obras, de forma Sintética ou Analí­tica, relação de materiais e insumos, Curva ABC, em sistema totalmente integrado.